Brooklin-Campo Belo
School of Rock

CONHEÇA A School of Rock

Brooklin-Campo Belo

Estamos de volta presencialmente seguindo todos os protocolos de segurança! agende sua experiência school of rock!   ENTRE EM CONTATO!

Educação musical

B.B. King

Celebrando Artistas Negros - Parte 1

Alguns dos hiperlinks presentes no texto abaixo estão em inglês.

Neste artigo, vamos homenagear alguns dos primeiros artistas e influenciadores do Rock ‘n’ Roll. Vários desses artistas inspiraram músicos de outros gêneros, como Blues, Folk, Jazz e Gospel. A maior parte de tais inspirações pode ser  observada na música produzida por diversos dos artistas listados aqui. Além de suas biografias, apresentaremos as canções mais famosas de cada homenageado e como eles inspiraram as gerações futuras.

Não se esqueça de conferir as outras listas que preparamos com outros grandes nomes.

 

 

Lead Belly

INSTRUMENTOS

Violão (em especial o violão de 12 cordas), acordeão, bandolim, piano e canto

 

GÊNEROS MUSICAIS

Folk e Blues

 

MÚSICAS FAMOSAS

Midnight SpecialGoodnight Irene, Where Did You Sleep Last NightBoll WeevilCotton FieldsRock Island Line

 

ARTISTAS/PROJETOS COM OS QUAIS COLABOROU

Josh White, Sonny Terry, Brownie McGhee, Woody Guthrie, The Lead Belly Foundation

 

 BIOGRAFIA

Huddie William Ledbetter, mais conhecido como “Lead Belly”, Rei do Violão de 12 Cordas, nasceu em Mooringsport, na Louisiana, e já demonstrou seu interesse pela música na infância. Porém, foi através de seu tio Terrell Ledbetter que teve seu primeiro contato com o violão. À medida que a  paixão de Lead Belly pela música começou a crescer junto com seu talento, ele também aprendeu a cantar e a tocar acordeão, bandolim e piano, além do violão de 12 cordas (que ele batizou de “Stella”).

Em 1930, Lead Belly foi levado para Nova York pelos cantores de "folk" John e Alan Lomax depois de ser encontrado preso em uma fazenda-prisão em Louisiana por conta de uma briga. Após essa mudança de Louisiana para Nova York, Lead Belly começou a tocar em diversas universidades para um público maior. Ele acabaria por começar a trabalhar para gravadoras (por exemplo, a Capitol Records) e estações de rádio (Back Where I Come From/Folk Music of America).

Durante sua carreira musical, Lead Belly compôs mais de 500 músicas (que podem ser encontradas na Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos), ganhou reconhecimento em todo o território americadno os EUA e fez turnês pela Europa. Ele faleceu em dezembro de 1949 devido à esclerose lateral amiotrófica (ELA), também conhecida como doença de Lou Gehrig.

Em 1988, Lead Belly foi incluído no Rock and Roll Hall of Fame. Suas canções, seu estilo de palhetada, sua voz imponente e a mistura de Folk e Blues típica de suas músicas influenciaram vários ​​músicos ao longo das décadas, incluindo muitos dos pioneiros do Rock and Roll. Suas composições foram tocadas por bandas e artistas como Nirvana, Bob Dylan, Elvis, ABBA, Johnny Cash, Tom Petty, Grateful Dead, The Beach Boys, White Stripes, Red Hot Chili Peppers, Aerosmith, Creedence Clearwater Revival, Led Zeppelin e vários outros. 

 

CONTEXTO HISTÓRICO E/OU CULTURAL

Pioneiro da música Folk e Blues, sendo inspiração para diversos artistas do Rock ‘N’ Roll.

 

Sister Rosetta

INSTRUMENTOS

Violão e canto

 

GÊNEROS MUSICAIS

Gospel, Jazz , Blues e R&B

 

MÚSICAS FAMOSAS

Strange Things Are Happening EverydayRock MeThat’s AllMy Man and ILonesome Road

 

ARTISTAS/PROJETOS COM OS QUAIS COLABOROU

Cab Calloway, Muddy Waters, Duke Ellington 

  

BIOGRAFIA

Sister Rosetta Tharpe é amplamente considerada a madrinha e inventora do Rock and Roll. Ela foi a primeira artista gospel a tocar para públicos maiores, popularizando a música com temática espiritualizada e introduzindo, também, o uso da guitarra elétrica na música mainstream. Memphis Minnie, Bessie Smith e Ma Rainey, junto com hinos e louvores, foram de grande influência na formação do estilo musical de Rosetta.

A Grande Migração da década de 1920 fez com que Rosetta e sua mãe saíssem da zona rural do Arkansas e fossem para Chicago, pois as chances de conseguir uma vida melhor e boas oportunidades de trabalho eram maiores para os negros nos centros urbanos. Rosetta trouxe consigo suas raízes na música gospel e na sonoridade emocionante do Blues junto com a sonoridade tipicamente encontrada na música negra. Ela era conhecida por seu alcance vocal incrível, seu vibrato impressionantemente encorpado e sua imensa agilidade vocal. Sua técnica e seu fraseado vocal conseguiram capturar sua sonoridade robusta, o que acabou mostrando a influência pesada do Blues em sua música.

Ela foi uma artista de vanguarda que precede aqueles que comumente consideramos hoje como ícones ou os pioneiros do Rock and Roll. Ela influenciou artistas como Little Richard, Chuck Berry, Elvis Presley e Johnny Cash, além de guitarristas britânicos da década de 1960. Sua música “Strange Things Are Happening Everyday” foi gravada em 1945 e tornou-se o primeiro disco gospel a entrar nas disputadíssimas paradas da Billboard, além de ser considerado, por alguns, como o primeiro disco de Rock and Roll.

Para Rosetta, uma mulher negra, foi revolucionário perceber que poderia seguir tocando tanto em igrejas, como em casas de show. No entanto, isso fez com que recebesse muitas críticas de membros da igreja que desaprovavam sua atitude. Ser guitarrista nos anos 30 já era algo incrível, mas Rosetta foi além, ela revolucionou ao ser a primeira artista negra a tocar guitarra na frente de grandes plateias. Essa foi uma realização inédita durante esse período na sociedade norte-americana. Pode-se dizer que o estilo extravagante, a natureza rebelde e a presença de Rosetta moldaram a sonoridade crua dos primeiros artistas e fãs de Rock and Roll.

Na década de 1960, o status de celebridade de Rosetta cresceu também no exterior, mais especificamente na Europa. Muddy Waters foi um dos artistas com quem ela fez turnê na Europa. Em 1964, a televisão britânica filmou o “Blues and Gospel Train”, que incluiu sua performance na estação ferroviária de Wilbraham Road, em Whalley Range, tendo sido esta uma performance lendária por conta da influência que teve sobre muitos dos músicos de rock britânicos que assistiram a ela. Rosetta Tharpe foi incluída no Rock and Roll Hall of Fame em 2018.

 

INOVAÇÕES TÉCNICAS

Pioneira da guitarra 

 

INFLUENCIOU OS SEGUINTES ARTISTAS/PROJETOS

Elvis Presley, Chuck Berry, Little Richard, Johnny Cash

 

Robert Jhonson

INSTRUMENTOS

Violão e canto

 

MÚSICAS FAMOSAS

Cross Road BluesHell Hound On My Trail

 

GÊNEROS MUSICAIS

Delta Blues

 

ARTISTAS/PROJETOS COM OS QUAIS COLABOROU

Son House, Muddy Waters, Honeyboy Edwards 

 

 BIOGRAFIA

Robert Leroy Johnson foi cantor, compositor e violonista norte-americano. Ele nasceu em Hazlehurst, no Mississippi, em 8 de maio de 1911. Seu pai biológico foi forçado a se vestir como uma mulher e deixar a cidade para evitar o linchamento antes de Robert nascer.

Como havia poucas oportunidades de apresentação no Mississippi para jovens artistas negros, Robert tocou principalmente no Juke Joints e em esquinas em frente aos bares. Ele era conhecido por ser persistente em tentar obter oportunidades de tocar com bandas que passavam pela cidade enquanto ele ainda era um violonista iniciante. Como ainda não tocava bem, era expulso do palco com frequência.

Quando Robert se mudou para Robinsonville em 1919, ele encontrou seu futuro mentor, Son House. Diz-se que Robert juntou-se a Son para aprender a tocar violão, reunindo-se com ele em cemitérios. Ele desapareceu por cerca de 2 anos e, quando voltou, já dominava o violão e deixou de ser um violonista conhecido por não saber tocar para ser conhecido, agora, como um dos melhores. Alguns especulam que foram 2 anos de prática intensa que o ajudaram a realizar isso, enquanto outros dizem que ele vendeu sua alma ao diabo em troca de um talento incomparável. da habilidade de tocar como ninguém. Outros vio da época disseram que ele soava como se houvesse 3 homens tocando violão. Essta lenda foi ainda mais difundida pelas letras de algumas de suas canções mais famosas, como “Cross Road Blues” e “Hell Hound On My Trail”.

A carreira de Johnson foi curta, pois ele participou de apenas 2 gravações durante sua vida. Ele foi incluído no Rock and Roll Hall of Fame em 1986 como uma das primeiras influências do Rock and Roll. Ele Ttambém recebeu o prêmio Grammy Hall of Fame pelo conjunto de sua obra em 1998. Robert é amplamente reconhecido como o Rei do Delta do Blues.

 

INFLUENCIOU OS SEGUINTES ARTISTAS/PROJETOS

Rolling Stones, Eric Clapton, Muddy Waters, Red Hot Chili Peppers

Ella Fitzgerald

INSTRUMENTOS

Canto

 

GÊNEROS MUSICAIS

Jazz, Bossa Nova e Ópera

 

MÚSICAS FAMOSAS

A-Tisket A-TasketInto Each Life Some Rain Must Fall

 

ARTISTAS/PROJETOS COM OS QUAIS COLABOROU

Benny Goodman, Louis Armstrong, Duke Ellington, The Mills Brothers, Ink Spots, Dizzie Gillespie, Cole Porter, George Gershwin, Irving Berlin, Johnny Mercer

 

BIOGRAFIA

Ella Fitzgerald foi uma vocalista de jazz norte-americana considerada por muitos como a "First Lady of Song" (primeira-dama da canção). Nascida em Newport News, Virgínia, a vida de Ella foi difícil desde muito cedo. Seu pai  deixou a família quando ela tinha 3 anos e, quando completou quinze anos, sua mãe morreu em decorrência de ferimentos sofridos em um acidente de carro. Assim, seu padrasto, o qual, acredita-se, teria abusado da enteada, ficou  responsável por cuidar dela. Anos depois, Ella foi morar com sua tia em Nova York, mas seu comportamento a levou a ser encaminhada para um reformatório e, depois, ao “Colored Orphan Asylum”, no Bronx. Ella começou sua carreira musical cantando na igreja, mas, entre os 15 e 18 anos, tornou-se moradora de rua e ganhava dinheiro cantando nas ruas do Harlem, um bairro de Manhattan, em Nova York.

Ella teve sua chance quando Chuck Webb, um jovem líder de uma banda no Harlem, decidiu que precisava de uma vocalista para tocar com eles. Ele pediu a Charles Linton, o vocalista da banda, que encontrasse uma moça. A princípio, Charles Webb não queria ouvir Ella, porque ela não se encaixava no padrão de vocalista principal branca e magra que ele tinha em mente. Linton teve de ameaçar pedir demissão para obrigar Charles Webb a ouvi-la. Assim, Charles cedeu e concordou em dar à cantora  uma chance, num período de experiência de duas semanas. Ella, claro, conseguiu a aprovação.

Ella era conhecida por seu alcance vocal de três oitavas, sua dicção incrível, seu swing tão leve que não denotava esforço e sua habilidade de improvisar. Também era conhecida por ter “um ótimo ouvido para composições”, resultando nas escolhas melódicas interessantes criadas por ela e em sua habilidade de memorizar músicas rapidamente.

Ella fez seu nome em meio ao racismo e à discriminação contra as mulheres, ainda mais fortes naquela época. Vale citar, também, que Ella começou sua carreira durante a Grande Depressão, tendo sido a primeira mulher afro-americana a ganhar vários Grammys. Por fim, também foi uma das primeiras estrelas a se apresentar durante o show de intervalo do Super Bowl, em 1972.

Ella ganhou 14 Grammys, incluindo um pelo conjunto da obra, o Prêmio Kennedy, em 1979, e a Medalha Nacional de Artes do governo estadunidense, em 1987. Também influenciou inúmeros artistas de vários estilos e gêneros - de Odetta a Adele, de Frank Sinatra a Stevie Wonder. Em 2007, o Serviço Postal dos Estados Unidos emitiu um selo comemorando as contribuições de Ella Fitzgerald para a música e cultura norte-americanas.

 

INFLUENCIOU OS SEGUINTES ARTISTAS/PROJETOS

Lady Gaga, Amy Winehouse, KT Tunstall e Adele

Willie Dixon

INSTRUMENTOS

Contrabaixo vertical e canto

 

MÚSICAS FAMOSAS

I’m Your Hoochie Coochie ManI’m ReadyLittle Red RoosterBack Door ManMy BabeBring It on HomeThe Seventh SonWang Dang Doodle

 

GÊNEROS MUSICAIS

Blues

 

ARTISTAS/PROJETOS COM OS QUAIS COLABOROU

Founder of the Blues Heaven Foundation, Big Three Trio, Muddy Waters, Howlin' Wolf

 

BIOGRAFIA

William James Dixon nasceu em Vicksburg, no Mississippi, e começou a cantar em um quarteto de gospel, o Union Jubilee Singers, em programas da rádio WQBC. Posteriormente, dedicou-se ao boxe e se profissionalizou, mas, três anos depois, começou a tocar baixo e formou a banda The Five Breezes. Anos depois, formou o grupo The Four Jumps of Jive e, mais tarde, o Big Three Trio.

Willie trabalhou como compositor e produtor nas gravadoras Chess Records e Cobra e compôs músicas para Muddy Waters, Howlin' Wolf e Little Walter. Ele compôs mais de 500 canções, incluindo várias que vieram a se tornar clássicos do Blues, como “My Babe,” “Spoonful,” “Little Red Rooster,” “Wang Dang Doodle” e “Hoochie Coochie Man.” No final dos anos 1960, o músico  formou o Chicago Blues All Stars.

Além da banda, organizou o  The Chicago Blues Festival nos EUA e o The American Folk Blues Festival na Europa e, em 1981, criou a The Blues Heaven Foundation, que ainda está ativo no prédio histórico da Chess Records, no lado sul de Chicago. A fundação busca divulgar a música Blues e o legado dos artistas da Chess Records.

O também contrabaixista  é reconhecido por várias pessoas como um dos artistas mais influentes que ajudaram a criar a sonoridade do Blues de Chicago. Ele também desempenhou um papel importante na conexão do Blues com a música Rock and Roll,  por meio de seu trabalho com Chuck Berry e Bo Diddley. O trabalho de Dixon é tão reconhecido, que tornou-se um dos compositores cujas músicas têm o maior número de covers gravados, com alguns  deles tendo sido feitos por bandas lendárias, como Led Zeppelin, The Doors, Allman Brothers Band e os Rolling Stones. Dixon juntou-se ao Blues Hall of Fame em 1980 e, quatorze anos depois, foi incluído no Rock and Roll Hall of Fame na categoria Early Influence. Ele morreu de doença cardíaca na Califórnia em janeiro de 1992.

 

INFLUENCIOU OS SEGUINTES ARTISTAS/PROJETOS

Jimi Hendrix, Muddy Waters, Chuck Berry, Bo Diddley, Led Zeppelin, Allman Brothers Band, The Doors

Muddy Waters

INSTRUMENTOS

Guitarra, canto e gaita

 

GÊNEROS MUSICAIS

Blues, Chicago Blues, Delta Blues

 

MÚSICAS FAMOSAS

Mannish BoyHoochie Coochie ManI Just Want to Make Love to YouRollin’ StoneTrouble No MoreGot My Mojo Working

 

ARTISTAS/PROJETOS COM OS QUAIS COLABOROU

Little Walter, Willie Dixon, Big Bill Broonzy, Jimmy Rogers, Otis Spann, B.B. King

 

BIOGRAFIA

O nome de batismo de Muddy Waters é McKinley Morganfield, nascido no Mississippi em 1913. Influenciado pelas grandes lendas locais, como Robert Johnson e Son House, uando Muddy, quando  adolescente, começou a tocar guitarra com um estilo que refletia a tradição local do Delta Blues . O nome artístico, Muddy Water, deve-se a um apelido que lhe foi dado por sua avó.No início dos anos 1940, Waters se sentiu inspirado a seguir a carreira de músico em tempo integral quando foi gravado pelo etnomusicólogo Alan Lomax e, assim,  mudou-se para Chicago em 1943, quando foi apadrinhado por Big Bill Broonzy. Waters ganhou popularidade rapidamente naquela que já era a cena de Blues de Chicago, com guitarras elétricas e em pleno momento de expansão. Dessa forma, tornou-se um dos primeiros artistas a assinar contrato com a nova Chess Records. Embora o Blues fosse, até então, tradicionalmente tocado  em instrumentos acústicos, o Blues de Chicago caracterizava-se  pela adição de instrumentos elétricos e da bateria. Nessa transformação, o estilo de guitarra de Waters adaptou o Delta Blues de sua juventude para a guitarra elétrica, o que, junto à sua técnica de slide agressiva e expressiva, fez do músico um artista amplamente conhecido no meio.

Na Chess Records, Muddy Waters montou uma banda de apoio que se transformaria numa lenda  e produziu inúmeros sucessos ao longo dos anos 1950 que se tornariam clássicos do Blues. O baixista e compositor Willie Dixon foi um colaborador frequente de suas composições, e muitos dos músicos de apoio de Waters daquela época  tornaram-se, eles mesmos, estrelas nas próprias carreiras, incluindo Otis Spann, Little Walter, Jimmy Rogers e Buddy Guy.

Muddy Waters e Howlin’ Wolf eram considerados os principais embaixadores do Blues com guitarras por meio de turnês internacionais intensas e por influenciarem inúmeros jovens  artistas  nos EUA e na Inglaterra que viriam a formar a próxima geração de músicos de Blues e Rock and Roll. No final da década de 1960 e ao longo da década de 1970, Waters , por vezes, colaborava com músicos e bandas que cresceram idolatrando-o, como Johnny Winter, The Band, Paul Butterfield e os Rolling Stones (banda cujo nome vem  da  música  “Rollin’ Stone”).

Muddy Waters morreu em 1983, mas sua arte e influência mudaram o curso da música moderna. O Rock and Roll simplesmente não teria sido o mesmo sem ele e, assim, Waters foi incluído no Rock and Roll Hall of Fame em 1987.

 

INFLUENCIOU OS SEGUINTES ARTISTAS/PROJETOS

Rolling Stones, Led Zeppelin, Jimi Hendrix, The Allman Brothers Band, Cream, Eric Clapton, Johnny Winter, The Band, ZZ Top, AC/DC, Paul Butterfield, Michael Bloomfield, Jack White

Antonie

INSTRUMENTOS

Piano e canto

 

GÊNEROS MUSICAIS

Rock and Roll

 

MÚSICAS FAMOSAS

The Fat ManBlueberry HillWalkin to Nova OrleansAin’t That a Shame

 

ARTISTAS/PROJETOS COM OS QUAIS COLABOROU

Dave Bartholomew, Cosimo Matassa

 

BIOGRAFIA

O pioneiro do Rock and Roll, Antoine Domino, conhecido como “Fats”, nasceu em Nova Orleans, em 1928.  Começou a tocar piano profissionalmente ainda adolescente, tendo posteriormente vendido um milhão de cópias do disco de Rock and Roll “The Fat Man”, gravado em dezembro de 1949. Em sua produção, usou uma batida forte (criada por Earl Palmer na bateria) e imitou  um solo de trompete com sua voz antes de fazer um grandioso solo de piano. O efeito desse trabalho foi inserir a composição entre as que invariavelmente fazem parte do debate sobre as origens do primeiro disco de Rock and Roll.

Fats continuou a dominar as paradas até 1962. Sua sequência de sucessos incluía “Ain’t That a Shame” (com um cover feito pela banda Cheap Trick), “Walking to Nova Orleans,” “I Want to Walk You Home” e “Whole Lot of Lovin’”.  Ainda que Fats não tivesse lançado mais discos que estivessem nas paradas dos mais ouvidos, ele seguiu fazendo turnês até 1995 e chegou a tocar em algumas edições do Jazz Fest.

Chegando à posição 25 dos Top 100 Melhores Artistas pela revista Rolling Stone’s Top, Fats foi uma grande inspiração para as bandas da famosa “British Invasion” e para as bandas que vieram depois. Ele recebeu a Medalha Nacional de Artes e fez parte da primeira leva de músicos a serem incluídos no Rock and Roll Hall of Fame. Durante o furacão Katrina, temia-se pela vida de Fats por conta da região em que morava, mas este foi levado de helicóptero para um local seguro. O músico foi o tema de “The Big Beat: Fats Domino and the Birth of Rock and Roll”, lançado em 2015. Fats faleceu no dia 24 de outubro de 2017.

 

INFLUENCIOU OS SEGUINTES ARTISTAS/PROJETOS

The Beatles, Cheap Trick, Elton John

 

BB King

INSTRUMENTOS

Guitarra e canto

 

GÊNEROS MUSICAIS

Blues, R&B, Blues Rock

 

MÚSICAS FAMOSAS

Three O’Clock BluesDarling, You Know I Love YouWoke Up This MorningPlease Love MeYou Upset Me BabyChains and ThingsPaying the Cost To Be the BossI Like To Live the LoveThe Thrill Is Gone

 

ARTISTAS/PROJETOS COM OS QUAIS COLABOROU

Eric Clapton, U2, B.B. King Orchestra, Bobby Forte, Bobby "Blue" Forte 

 

BIOGRAFIA

Riley B. King, conhecido como B.B. King, nasceu perto da cidade de Itta Bena, no Mississippi em 1925. Aos 12 anos, ele aprendeu seus primeiros três acordes no violão com ajuda do padre de sua igreja, onde fazia parte do coro das missas.

B.B. King aprendeu sobre o Blues com seu primo, Bukka White, quando se mudou para Memphis, no Tennessee, em 1947. A popularidade que começou a ganhar quando apareceu no programa de rádio de Sonny Boy Williamson iniciou o então iniciante  a tocar cada vez mais em Memphis, principalmente em clubes da famosa rua Beale Street. As aparições eram tantas,  que ele ganhou o apelido de "Beale Street Blues Boy", o qual, mais tarde, foi abreviado para apenas "Blues Boy" e, por fim, "B.B."

King passou a chamar sua guitarra de “Lucille” como uma lembrança do dia em que a recuperou de uma casa de shows que  pegara  fogo devido a um barril de querosene derrubado numa briga entre dois homens, por conta de uma mulher chamada Lucille.  B.B. King e sua banda eram conhecidos por se apresentarem com frequência. Só em 1956, eles fizeram 342 apresentações! Ao contrário de muitos outros guitarristas, B.B. King era conhecido por seu estilo simples de tocar e seus improvisos, ou seja, em vez de extrair do instrumento várias notas rapidamente, o músico preferia um número menor delas, mas com mais sensibilidade e precisão.

No final dos anos 1960, quando a música de King começou a ser reconhecida por músicos brancos, como Eric Clapton, o conhecido garoto da rua Beale Street   teve  a oportunidade  de tocar em locais normalmente reservados para artistas brancos e com um público branco. Em 1970, B.B. finalmente ganhou seu primeiro Grammy por sua versão da canção "The Thrill Is Gone".

Em 2006, King recebeu, do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush,  a Medalha Presidencial da Liberdade.Dois anos depois, em 2008, o então presidente dos EUA, Barack Obama, cantou um trecho da canção “Sweet Home Chicago”, durante uma apresentação de B.B. King,ao lado de outros artistas na Casa Branca.

Além de ter lançado mais de 50 discos em sua carreira e se tornado membro do Blues Hall of Fame e do Rock and Roll Hall of Fame, recebeu das instituições Tougaloo College, Yale Berklee College of Music e Brown, o título de doutor honoris causa. King faleceu enquanto dormia em 2015, aos 89 anos.

 

INFLUENCIOU OS SEGUINTES ARTISTAS/PROJETOS

Jimmi Hendrix, U2, The Rolling Stones, Billy Gibbons (ZZ Top), Eric Clapton, Carlos Santana, Fleetwood Mac, Stevie Ray Vaughan e vários outros.

Bo Didley

INSTRUMENTOS

Guitarra e canto

 

GÊNEROS MUSICAIS

Blues, R&B

 

MÚSICAS FAMOSAS

Bo DiddleyRoadrunnerWho Do You LovePretty ThingCan’t Judge a Book

 

BIOGRAFIA

Ellas McDaniel, mais conhecido como Bo Diddley, criou não apenas um som único, mas  uma  batida própria. Nascido no Mississippi e  adotado e criado em Chicago pela prima de sua mãe, Bo Diddley é conhecido como “O Vanguardista” por fazer a ponte entre o Blues e a criação do Rock and Roll.

Começou a tocar profissionalmente em meados dos anos 1940 e foi subindo das esquinas de West Side até os clubes de South Side. Em 1955, gravou seu primeiro hit, “Bo Diddley”, para a Checker Records (subsidiária da Chess Records).  |Logo depois,  seguiu com mais dois sucessos, “Pretty Thing” e “Mona.”  Nos anos 1960, Bo continuou a fazer turnês e a lançar sucessos adicionais, como “Can’t Judge a Book” e “Roadrunner”.  Incrivelmente popular na Inglaterra, foi, nesse país, uma  forte  influência para as bandas da onda de músicos britânicos que chegava às rádios dos EUA, especialmente os Pretty Things, que adotou  o nome do single de sucesso de Bo, e Rolling Stones. 

A Batida Bo Diddley é um dos ritmos mais conhecidos do Rock and Roll. Influenciado por ritmos de percussão tipicamente africanos, produzia uma variação da batida de 5 notas. Embora existisse na música Rhythm and Blues a forma de um tipo de batida conhecido como  Rhumba, a batida Bo Diddley foi utilizada em muitas das músicas do artista, que também tem raízes em uma tradição afro-americana conhecida como “hambone”, que combina dança ou batidas de pés com batidas rítmicas no corpo. Essa tradição da África Ocidental foi mantida por escravos quando eles não tinham permissão para tocar ou possuir instrumentos.

De muitas maneiras, Bo Diddley representa uma figura quase mitológica na música norte-americana e mundial por sua importância incontestável. Seus comentários sobre si são características do proto-rap. Em “Who Do You Love”, por exemplo, Bo afirma sua posição como um jovem poderoso e perigoso: "Mãos feitas pra viver, mas uma mente a sete palmos daqui / Só tenho 22 e não ligo se eu morrer." (Adaptação de: "Tombstone hand and a graveyard mind, just 22 and I don't mind dying.”).

A canção “Say Man” mostrava Bo e Jerome Green trocando insultos entre si na tradição afro-americana de “troca de insultos” (“the dozens”), um jogo em que os participantes tentam superar uns aos outros com  ofensas mais elaboradas do que o normal. Bo também era conhecido por suas guitarras não tradicionais, incluindo uma Gretsch com formato quadrado.

Dono de um ritmo próprio, Bo Diddley também teve um som único também  devido à instrumentação de suas bandas. A sonoridade da sua guitarra  era cheia de tremolo, e a banda ainda contava com as insistentes maracas de Jerome Green. Muitas das maiores canções de Bo usavam apenas um acorde, colocando ênfase na batida e no ritmo. Bo também é creditado por ter convidado mulheres para sua banda, incluindo a guitarrista principal, Lady Bo (Peggy Jones).

Em 1989, dois anos após ter sido incluído, na segunda leva de músicos, no Rock and Roll Hall of Fame, Bo, junto com o atleta Bo Jackson, estrelou a campanha publicitária “Bo Knows” da Nike.  O músico continuou a se apresentar até sofrer um derrame em 2007, mas faleceu apenas em 2009. Bo Diddley era um verdadeiro fruto da cultura estadunidense, e sua influência musical pode ser percebida em centenas de canções, desde “Not Fade Away”, composta por Buddy Holly, a “Desire”, do U2.

 

INOVAÇÕES TÉCNICAS

A batida Bo Diddley

 

INFLUENCIOU OS SEGUINTES ARTISTAS/PROJETOS

Pretty Things, Rolling Stones, Buddy Holly, U2, George Michael

Big Mama Thorton

INSTRUMENTOS

Gaita e canto

 

GÊNEROS MUSICAIS

Blues, R&B, Soul

 

MÚSICAS FAMOSAS

Hound Dog, Ball and Chain

 

ARTISTAS/PROJETOS COM OS QUAIS COLABOROU

Johnny Otis, Muddy Waters, Lightnin' Hopkins, John Lee Hooker, Buddy Guy, Mississippi Fred McDowell

 

BIOGRAFIA

Big Mama Thornton foi uma vocalista e compositora de Blues muito pouco apreciada e valorizada, mesmo com seu importantíssimo papel no nascimento e desenvolvimento do Rock and Roll. Nasceu  no Alabama com o nome de batismo Willie Mae Thornton e cresceu cantando na igreja de seu pai. Thornton foi apelidada de “Big Mama” no início de sua carreira por um empresário do The Apollo Theatre, que ficou impressionado com sua voz imensamente poderosa e sua personalidade grandiosa.

A carreira de Thornton decolou em 1952, quando ela gravou a música “Hound Dog”, que foi composta especificamente para ela. Enquanto a versão posterior dessa canção de Elvis Presley é mais amplamente conhecida, a versão de Big Mama Thornton é saudada como uma performance que inspirou o Rock and Roll devido ao seu canto poderoso, cru e emocionante, que se baseia tanto em suas primeiras influências da música Gospel, como no Blues.

Thornton, mais tarde, trabalhou com lendas do Blues, como Buddy Guy, Muddy Waters e John Lee Hooker, embora nunca tenha alcançado novamente o mesmo sucesso que teve com "Hound Dog". Sua carreira teve uma nova alta no final dos anos 1960, quando Janis Joplin, uma grande admiradora de da música de Thornton, , fez um cover de "Ball and Chain" e e convidou a inspiradora do Rock and Roll  para fazer shows de abertura em sua turnê.

Apesar do reconhecimento concedido por Joplin, a carreira de Big Mama Thornton caiu no esquecimento durante o final dos anos 1970 e o início dos anos 1980, quando seus talentos e suas contribuições foram ignorados pelo público branco. Sofrendo com complicações de saúde causadas pelo abuso de álcool, Big Mama Thornton morreu em 1984. Em seus últimos anos de vida, mais e mais fãs de música como um todo tomaram conhecimento do  trabalho e legado  dessa grande cantora de Blues e uma das primeiras pioneiras do Rock and Roll. Além de sua voz incrível e tão poderosa quanto  à de qualquer outra pessoa na história da música popular, Thornton era muito admirada por seus contemporâneos por conta de seu  inconformismo o e sua valorização  de que todos os corpos são bonitos e dignos. 

 

INFLUENCIOU OS SEGUINTES ARTISTAS/PROJETOS

Elvis Presley, Janis Joplin, Etta James, Koko Taylor

 

SAIBA MAIS SOBRE OUTROS GRANDES ARTISTAS NEGROS